Revista Científica de Educação https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE <p><strong>Foco e escopo</strong></p> <p><span style="font-weight: 400;">A Revista Científica de Educação é um periódico científico, especializado na área de Educação, editada pela Faculdade de Inhumas – FacMais. Sendo um periódico multitemático, tem como propósito contribuir com a difusão do conhecimento produzido no campo da Educação e com a atualização do debate que se realiza neste campo.</span> <span style="font-weight: 400;">As seções editorias da RCE são: </span><em><span style="font-weight: 400;">Artigos</span></em><span style="font-weight: 400;"> – espaço destinado à publicação de artigos multitemáticos, decorrentes de estudos investigativos vinculados à área de educação; </span><em><span style="font-weight: 400;">Em debate</span></em><span style="font-weight: 400;"> – seção destinada ao atendimento de demandas contínuas do debate contemporâneo de temas educacionais, com publicação de trabalhos acadêmico-científicos em diferentes formatos: ensaios; resenhas comentadas; relatórios de pesquisa; sínteses de dissertações e de teses; relatos de experiência. A Revista Científica de Educação está aberta à publicação de trabalhos inéditos que tomem como objeto temas pertinentes ao campo da Educação, especialmente relacionados a Educação, Cultura, Teorias e Processos Pedagógicos, Instituições e Políticas educacionais. </span></p> pt-BR rce@facmais.edu.br (Cristyane Batista Leal) guimair@facmais.edu.br (Guimair Furtado Ferreira) Thu, 22 Apr 2021 00:00:00 -0700 OJS 3.3.0.10 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 ESTADO DA ARTE: PESQUISAS DE MESTRADO E DOUTORADO REALIZADAS POR DOCENTES NO MUNICÍPIO DE PORANGATU https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/54 <p>O presente trabalho pautou-se em fazer um levantamento das pesquisas realizadas em nível de mestrado e doutorado por professores da Educação Básica e da Universidade Estadual de Goiás – Campus Porangatu, identificando sua importância para o resgate da história de Porangatu e do norte goiano. Utilizando a metodologia do estado da arte, foi possível identificar e mapear muitas pesquisas, entretanto, optou-se por analisar aquelas relacionadas especificamente ao Município de Porangatu. Além de mapear as linhas de pesquisas e sua abrangência para resgate, preservação e divulgação da história local, a intenção do presente trabalho foi criar um banco de dados sobre os resultados obtidos visando subsidiar novas pesquisas. Para realização do trabalho fez-se inicialmente um levantamento bibliográfico sobre a metodologia estado da arte ou estado do conhecimento, com o intuito de esclarecer possíveis dúvidas sobre o tema abordado e também identificar nas dissertações e teses pesquisadas as temáticas, linhas de pesquisa, instituições formadoras, períodos entre outros. Espera-se que este trabalho contribua para o surgimento de novas pesquisas em diferentes áreas do saber, ampliando dados, inovando o conhecimento e possibilitando a divulgação das pesquisas realizadas pelos professores mestres e doutores do Município de Porangatu.</p> Luciene Sabino Gomes Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/54 Thu, 22 Apr 2021 00:00:00 -0700 CONCEPÇÕES DO PODER EM HISTÓRIA DA LOUCURA https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/55 <p>Neste artigo mostramos que, embora Foucault, em História da Loucura (1961), opere com uma concepção do funcionamento do poder na qual a noção de repressão seja central, já é possível encontrar aí elementos do que ele, nos anos 1970, irá chamar “tecnologias positivas de poder” e da sua produtividade. Para isso, analisamos como ele descreve o “silenciamento” da loucura após a Renascença, no nível de uma “consciência prática” que dela se tinha e que se mostra nos fenômenos do “grande internamento” e do nascimento do Asilo de Tuke e Pinel. Tudo isso, tendo em conta a transformação dos modos da partição entre razão e desrazão que constitui o cerne da obra de 1961.</p> Dyogo Henrique M. G. S. Leão Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/55 Thu, 22 Apr 2021 00:00:00 -0700 A CONSTRUÇÃO HISTÓRICA DO ENSINO SUPERIOR EM JORNALISMO NO BRASIL https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/56 <p>Este artigo teve como objetivo apresentar por meio de pesquisa bibliográfica, a construção histórica do ensino superior no Brasil e seus impactos na formação do campo acadêmico e profissional do jornalismo, observando as relações de poder exercidas em diferentes instâncias, sejam elas política, econômica e cultural, que possibilitaram a constituição do saber/campo jornalístico. Assim foi possível observar como se deu o surgimento dos primeiros cursos de graduação em jornalismo no país, de que discursos se valeram cada uma das diretrizes que antecederam a atual e seus impactos na formação acadêmica do jornalista, além de vislumbrar a reinvenção do saber/campo jornalístico no atual solo epistemológico nutrido pelo uso das tecnologias digitais.</p> Tatiana Carilly Oliveira Andrade Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/56 Thu, 22 Apr 2021 00:00:00 -0700 PROFESSOR DE APOIO NA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM GOIÁS:UMA PERSPECTIVA FORMATIVA https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/57 <p>Este artigo buscou entender como o professor de apoio é concebido na perspectiva da Educação Inclusiva no Estado de Goiás, desde o ano 2000 até os dias atuais, destacando ações e legislação pertinentes às escolas da rede estadual de educação e seus desdobramentos como Política Pública. A implantação do Programa Estadual de Educação para a Diversidade numa Perspectiva Inclusiva é o marco utilizado como ponto de partida para a análise apresentada neste artigo: a inclusão, a preocupação com a formação do profissional na função de professor de apoio, bem como as expectativas de continuidade e fortalecimento de ações inclusivas. Para tal entendimento, o procedimento utilizado foi de revisão bibliográfica, cujos dados foram levantados na Legislação Brasileira e Estadual, e que contou também com o acesso a obras de autores que versam sobre a temática da Educação, Inclusão e Formação de Professores. Como resultado, são apontados avanços e retrocessos da educação inclusiva em Goiás, propondo a necessidade da continuidade de pesquisas, estudos e discussões sobre o assunto em questão.</p> Josy Apolinário de Araújo Rosa Borges Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/57 Thu, 22 Apr 2021 00:00:00 -0700 O PAPEL DO ESTUDANTE EM HERBART E DAVYDOV: CONTRIBUIÇÕES PARA A EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/58 <p>Este artigo versa sobre as teorias pedagógicas de Herbart e Davydov e o papel do estudante segundo os conceitos dos dois teóricos, visando identificar suas contribuições para a educação contemporânea. Herbart (1776-1841), considerado o pai da didática, promoveu uma instrução educativa fundamentada no tripé governo, disciplina e educação que, além de subordinar os múltiplos fins do ensino estético e literário e do ensino matemático e científico à formação do caráter, serviu como meio essencial da educação moral. Davydov (1930-1998) buscou, por meio de sua pedagogia teórico-cultural, o desenvolvimento psicológico e sociocultural do aluno que, desde as séries iniciais escolares, ao apropriar-se dos conceitos apresentados, pode utilizá-los conscientemente. A pedagogia tradicional de Herbart, muito embora centrada no professor e deveras conservadora, se faz presente ainda nas escolas brasileiras e até mesmo em simpósios internacionais de educação. Dela, pode-se extrair a visão uma educação que viabilize o desenvolvimento de todas as capacidades humanas do aluno nas mais diferentes direções. Davydov, com sua intensa pesquisa teórico-cultural, promoveu um ensino que ao mesmo tempo contempla o aluno como sujeito atuante na própria educação e valoriza o conhecimento e o trabalho do professor. O crescente desenvolvimento tecnológico, reforçado pela crise mundial instaurada pela presença do COVID-19 no começo de 2020 mostrou que a escola e o professor são peça fundamental na educação da criança, mas evidenciaram também uma educação centralizada no professor e a atuação passiva do aluno em seu processo de aprendizagem, sinalizando a urgência de uma formação docente voltada para a sua razão de ser, que é a formação do aluno.<br>Palavras-chave</p> Maria do Socorro Cordeiro de Toledo e Costa Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/58 Wed, 27 Apr 2022 00:00:00 -0700 MONTAIGNE: TEÓRICO DA RAZÃO DE ESTADO? https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/59 <p>Trata-se de compreender, a partir do ensaio de Montaigne, Do útil e do Honesto, a relação estabelecida pelo autor entre a utilidade e a honestidade do agir humano e suas relações com o âmbito político. A discussão proposta por Montaigne nos permite aproximá-lo das questões introduzidas no pensamento político pelos teóricos da razão de Estado, sobretudo Maquiavel. Para tanto, apresentaremos ao leitor uma breve exposição do ensaio de Montaigne bem como uma definição do conceito de razão de Estado. Por fim, aproximaremos a reflexão de Montaigne com o pensamento de Maquiavel.</p> Rafael Gargano Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/59 Wed, 27 Apr 2022 00:00:00 -0700 EDUCAÇÃO INTERCULTURAL: DESAFIOS E POSSIBILIDADES https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/60 <p>Na sociedade contemporânea, a diversidade de culturas é um fato evidente. No entanto, a constatação do multiculturalismo existente não significa valorização e reconhecimento da diversidade cultural. No âmbito educacional, afirmar que existe diversidade sociocultural não significa afirmar que há espaço, estudo e oportunidade para que todos os sujeitos, inclusive os integrantes de culturas não-hegemônicas, possam se manifestar, serem reconhecidos, respeitados e valorizados. Sendo assim, este artigo busca apontar desafios e possibilidades de se efetivar uma educação multicultural partindo da perspectiva intercultural de Vera Maria Candau (2002;2008;2014) à qual, para além do reconhecimento, do respeito e da afirmação cultural, pressupõe uma inter-relação entre as culturas, perpassando teorias e práticas pedagógicas e curriculares, com vistas à construção de uma sociedade, educação e escola, mais democrática e inclusiva.</p> Neuda Batista Mendes França Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/60 Wed, 27 Apr 2022 00:00:00 -0700 A EJA E O TEMPO: A NEGAÇÃO DA COETANEIDADE DE UMA POLÍTICA PÚBLICA EDUCACIONAL https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/61 <p>O presente texto aborda etnograficamente a temporalidade relacionada à Educação de Jovens e Adultos (EJA). Trata-se de problematizar as questões dos usos do tempo e da política pública educacional, por meio do trabalho de campo (feito entre 2016/2017), realizado no Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (CAp. UFRGS), em Porto Alegre. Para tanto, recorro a uma reflexão antropologicamente orientada a desnaturalização das temporalidades justapostas à EJA como modalidade pedagógica. Indagando: 1. Por quais maneiras o tempo é pensado e definido nas matrizes documentais que direcionam a escolarização de jovens e adultos? 2. Como os sujeitos que retornam à escola, com suas intermitências, percebem o tempo? No plano metodológico, escolhi escrutinar criticamente o Parecer do Conselho Nacional de Educação de n. 11/2000, que teve o Professor Dr. Carlos Roberto Jamil Cury como relator, em conjunto com as duas resoluções que orientam as diretrizes legislativas da EJA, respectivamente: a resolução de n. 3, promulgada em 15 de junho de 2010 e a resolução n. 1 de 2 de fevereiro de 2016. A partir dessa configuração “político-institucional”, busco apresentar um conjunto de depoimentos de alguns discentes da EJA do Aplicação. Assim, descortino diferentes naturalizações e percepções do tempo que, conjuntamente, parecem um “canteiro” de obras e ideais educacionais nunca terminados ou efetivados, mas, sempre tomados em estado de latência, incorporadas as práticas ideológicas que compõe a própria política e a subjetividade das pessoas – negando a coetaneidade de sua atuação e sentido.</p> Alef de Oliveira Lima Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/61 Wed, 27 Apr 2022 00:00:00 -0700 DISCIPLINA: UMA LEITURA EM VIGIAR E PUNIR https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/62 <p>A partir da leitura da obra Vigiar e Punir, o presente trabalho tem como objetivo apresentar uma análise histórica do conceito de “disciplina”, na perspectiva do filósofo Francês Michel Foucault. Para tal, analisa os dispositivos específicos do poder disciplinar: a vigilância hierárquica, a sanção normalizadora e o exame. Mostra, teoricamente, os deslocamentos e as técnicas do poder disciplinar no século XVII e XVIII, as reflexões e considerações. Apresenta o Panóptico no qual a relação de poder é de sujeição constante do indivíduo e demonstra que o panoptismo constitui-se um poder produtor de um saber que regula a vida dos indivíduos. A partir de tais considerações, resta-nos saber, após uma análise histórica, como o pensamento de Foucault pode nos ajudar a compreender os mecanismos do poder disciplinar na escola.</p> Elane Bueno Fernandes Lobo de Mello Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/62 Wed, 27 Apr 2022 00:00:00 -0700 O ENSINO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS A PARTIR DE CONTEÚDOS GEOGRÁFICOS: POSSIBILIDADES NA EDUCAÇÃO INFANTIL https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/63 <p>Este artigo analisa a importância das relações étnico-raciais na Educação básica, a partir de conteúdos geográficos, apresentando possibilidades para a desconstrução de estereótipos acerca dos negros no Brasil. Nesse contexto, realizamos uma revisão bibliográfica, cuja abordagem salienta importantes reflexões acerca da educação para as relações Étnico-raciais num sentido mais amplo, bem como fortalecer o debate sobre a importância de esta temática estar vinculada a conteúdos geográficos no ensino infantil e fundamental, apresentando algumas situações no Ensino Infantil em uma escola municipal de Morro Agudo de Goiás. O ensino de Geografia, assim como outras ciências humanas, pode propiciar uma melhor compreensão das relações raciais na sociedade brasileira.</p> Lorena Francisco de Souza, Ilma Martins Alves de Oliveira Copyright (c) 2022 https://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/63 Wed, 27 Apr 2022 00:00:00 -0700