PERSPECTIVAS TEÓRICO-CONCEITUAIS DE POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA: VULGARIZAÇÃO, ALFABETIZAÇÃO E DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA

Autores

  • Leandro Daniel Porfiro
  • José Maria Baldino

Resumo

O propósito destas reflexões é problematizar as diversas conceituações e sentidos pelos quais a temática popularização da ciência tem sido crivada em um tempo histórico contemporâneo em que tem sido mais recorrida e constituída como uma política pública. Tal esforço interpretativo coloca como indagação central as memórias e lembranças das chamadas feiras de ciências ocorridas em espaços escolares nos limiares do hoje ensino fundamental e médio brasileiro, que concepção de ciência é internalizada como habitus e em que sentido pode contribuir com a popularização da ciência.

Biografia do Autor

Leandro Daniel Porfiro

Doutor em Educação – Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Professor da Universidade Estadual de Goiás – UEG (Campus - Anápolis). Professor do Centro Universitário de Anápolis – UNIEVANGÉLICA. Linha de Pesquisa Educação, Sociedade e Cultura. Integrante do DP CNPQ Educação, História, Memória e Culturas em diferentes espaços sociais.

José Maria Baldino

Graduação em Ciências Sociais. Especialista, Mestre e Doutor em Educação. Professor Titular da PUC Goiás. Área de Sociologia e Programa de Mestrado e Doutorado em Educação. Linha de Pesquisa Educação, Sociedade e Cultura, Vice- líder do DP CNPQ Educação, História, Memória e Culturas em diferentes espaços sociais

Referências

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Disponível em: http://www.academia.org.br/academicos/miguel-osorio-de-almeida/textos-escolhidos. Acesso em: maio 2016.

ARAÚJO, Elaine Sandra N.N; CALUZI, João José; CALDEIRA, Ana Maria de A. Divulgação científica e ensino de ciências. São Paulo: Escrituras, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/institucional/historia, acesso em: setembro de 2015.

______. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: ciências naturais. Brasília, 1997.

______. Museus de ciência. Aspectos educacionais. BRITO, Fátima; FERREIRA, José Ribamar; MASSARANI, Luisa (Coords.). Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência. UFRJ. FCC. Casa da Ciência: Fiocruz. Museu da Vida, 2009.

BOURDIEU, Pierre. A sociologia de Pierre Bourdieu. In: Renato Ortiz (Org.) São Paulo: Olho d’Água, 2003.

DELORS, Jacques (Org.). Educação um Tesouro a Descobrir – relatório para a UNESCO da comissão internacional sobre educação para o século XXI. 7. ed. SP: Editora Cortez, 2012.

DESCARTES, René. Discurso do Método. São Paulo: Martin Claret, 2008.

FIGUEIRÔA, S. Mundialização das Ciências e Respostas Locais: sobre a institucionalização das Ciências Naturais no Brasil (de fins do século XVIII à transição ao século XX). Asclepio, v. L-2, p. 107-123, 1998.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido.17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1987.

GERMANO, M. G.; KULESZA, W. A. Popularização da Ciência: uma revisão conceitual. Cad. Bras. Ens. Fís., v. 24, n.1, p.7-25, 2006. Disponível em: http://www.fsc.ufsc.br/cbef/port/24-1/artpdf/a1.pdf. Acesso em: maio 2015.

MARCHELLI, Paulo Sergio. Da LDB 4.024/61 ao debate contemporâneo sobre as Bases Curriculares Nacionais. Revista e Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 3, p. 1480-1511, out./dez. 2014. ISSN: 1809-3876.

MASSARANI, L. A divulgação científica no Rio de Janeiro: Algumas reflexões sobre a década de 20. 1998. Dissertação (Mestrado) - Instituto Brasileiro de Informação em C&T (BICT) e Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de janeiro, 1998.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. São Paulo: Autêntica, 1999.

VERGARA , Moema de Rezende. Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v.1, n. 2, p.137-145, jul| dez 2008.

Publicado

2019-07-29

Edição

Seção

Artigos